As 7 manobras mais iradas do surf

Matheus Hunoff
Comments are off for this post.

Surf é o esporte com maior crescimento dos últimos anos, sendo singular não só por sua prática, mas também pelo estilo que o envolve. Por isso, é muito comum que mais e mais pessoas queiram aprender a surfar e fazer manobras de surf.

Um dos aspectos que ajudam a manter a jovialidade do surf é a sua evolução. Comparando-se com outras modalidades, é uma das que mais se transformaram com o passar dos anos, acompanhando as mudanças no modo de pensar e agir das pessoas e também no mundo de uma forma geral, como a preservação das praias.

Isso sem contar que, por ser um esporte radical e aquático, muitos jovens se sentem atraídos para assistir e praticá-lo.

Conheça agora 7 manobras de surf e sinta-se cada vez mais familiarizado com o que há de mais atual nesse esporte.

As 7 manobras mais incríveis do surf

Para um surfista iniciante ou um espectador leigo, é difícil diferenciar uma manobra da outra, pois todas elas estão conectadas.

Olhando com um pouco mais de atenção, você pode perceber essa diferença entre manobras, mesmo porque as ondas são diferentes, e o estilo de cada surfista também.

Você verá a seguir 7 manobras de surf iradas, algumas muito comuns e outras não tanto, porque somente surfistas experientes conseguem acertar.

Pelos motivos já citados, cada onda é uma história e cada surfista encara essa onda de uma forma, podendo expressar o que bem entender nas suas manobras.

1 – Cutback

O cutback é uma manobra antiga e exige muita noção de tempo e espaço.

Manobra clássica do surf, do tempo em que as pranchas eram muito mais pesadas do que hoje, precisa ser fluida e ampla.

O movimento é sempre em direção à espuma da onda, muito utilizada para se reposicionar e retornar ao pocket da onda. É uma manobra que exige raciocínio rápido e noções de tempo e espaço.

2 – Rasgada

A rasgada é uma das primeiras manobra que o surfista começa a acertar.

É uma das manobras de surf mais comuns, mas requer muita prática para deixá-la limpa e fluida. É importante que a manobra anterior, provavelmente a cavada, ou em inglês, bottom turn, tenha sido muito bem feita para você conseguir executar bem a sua rasgada.

Nos campeonatos, é normal que os surfistas executem o movimento com bastante velocidade e agressividade, pois é uma manobra que geralmente está bem definida e é possível colocar sua personalidade e estilo nessa manobra, se diferenciando dos demais.

3 – Batida

A batida é similar a rasgada, no entanto é mais curta e vertical.

Essa é uma das manobras de surf mais realizadas pelos competidores, geralmente para se manter no pocket da onda, ou zona crítica e de força. Quanto mais vertical a manobra for, mais crítica será e conseguirá jogar mais água.

Um cuidado a ser tomado é em relação à face da onda, que deve estar totalmente vertical para dar uma batida. Se isso não for possível, é recomendável que o surfista execute outra manobra, pois a batida precisa de uma face crítica e deve ser executada no lip, ou seja, na crista da onda.

4 – Floater

No floater, o objetivo é passar sobre o lip da onda. Ter o timing certo para executar essa manobra é fundamental.

Seus movimentos são bem semelhantes aos realizados pelos skatistas em corrimões, por exemplo. Nessa manobra, o surfista deve passar por cima da onda pelo lip, passando a sessão e aterrissando entre a parede e a base da onda.

Equilíbrio e velocidade são essenciais, uma vez que é necessário levantar o corpo no momento de subir no lip e imediatamente agachar quando estiver sob ele, para que a pressão da prancha sobre a água seja firme e não a deixe escapar debaixo dos pés.

5 – Layback

O layback é uma das manobras de surf mais agressivas.

Este é o tipo de manobra que define agressividade no surf. Nela, o surfista escolhe um ponto crítico do lip da onda e provoca uma rasgada forte o suficiente para deitar suas costas na onda e muitas vezes até deixar a prancha escapar do pé de trás, deixando somente o da frente sob a prancha.

O layback geralmente é uma manobra escolhida para o surfista finalizar a onda, pois leva tempo para subir novamente na prancha e a indicação é que seja executada na junção da onda, bem no ponto em que ela fecha.

6–Tubo

Nessa manobra de surf, o surfista fica dentro da onda, sendo coberto pelo lip.

Quanto mais profundo o surfista estiver, mais ele dominará essa manobra de surf. Exige bastante leitura de onda, pois alguns centímetros podem fazer a diferença entre acertar ou errar essa manobra. Basicamente é ficar dentro da onda, enquanto o lip cobre o surfista.

Diferente da teoria, a prática é muito difícil e o timing perfeito é o que permitirá o surfista acertar essa manobra de surf. Posicionamento e leitura de onda são outras características essenciais para o surfista que quer entubar.

7 – Aéreo

Visualmente impressionante, essa manobra é marcada por levar o surfista literalmente ao ar. É muito realizada em campeonatos profissionais.

Essa manobra de surf exige bastante prática e técnica, pois tem um nível de dificuldade altíssimo. O preparo físico e mobilidade articular são essenciais antes de arriscá-la, pois o risco de lesão é alto.

Ela é o objetivo da maioria dos surfistas, sendo o divisor de águas entre o surfista intermediário e o avançado. Nas competições, tal manobra possibilita notas altas e transformou a forma como as pontuações são definidas atualmente.

Muito comum em competições da World Surf League (Liga Mundial de Surf), o aéreo é incrível, pois o surfista literalmente voa sobre a onda.

Permite infinitas variações, principalmente rotacionais, tornando os movimentos ainda mais irados. Os surfistas brasileiros são conhecidos pelos aéreos mais sinistros.

Saiba mais sobre manobras de surf e tudo sobre esse fascinante esporte lendo os outros textos do blog. Você também terá dicas de alimentação, saúde e bem-estar, não importando se você pratica o esporte há muito tempo ou se é um iniciante.

Acompanhe também conteúdo novo postado regularmente e comente em caso de dúvidas. Fique bem informado e prepare-se para pegar as ondas!

Aloha,

Matheus Hunoff.

Compartilhe esse post

Comments are closed.