Drop: o que é e como evoluir?

Matheus Hunoff
Comments are off for this post.

No surf, as manobras geralmente estão conectadas. A boa execução de um movimento pode definir o sucesso de outro. É o caso do Drop, que está muito ligado à remada.

Para entender como dropar bem, primeiro você precisa entender como remar bem. Se você tiver uma remada forte, a “explosão” na remada fará com que você se antecipe na onda e isso lhe dará um tempo maior para se levantar na prancha e aproveitar melhor seu tempo na água.

O que é o Drop?

A expressão dropar veio do verbo em inglês to drop, que pode ter vários significados, mas para o surf significa descer. É o movimento logo após a remada em que o surfista se ergue na prancha e desce a face da onda.

Costuma ser a primeira manobra que o surfista principiante aprende, já que é importante conseguir ficar em pé na prancha e também porque dela podem surgir outras manobras.

Como dropar: fique em posição de flexão e alinhe seu corpo à prancha. Não segure nas bordas da prancha, mantenha as mãos em paralelo aos ombros. Reme forte junto com a onda e quando sentir que ela irá quebrar em breve, flexione os braços e levante a cabeça.

Posicione um dos pés na rabeta da prancha e levante o corpo. O outro pé deverá ficar onde estavam suas mãos. Flexione os joelhos enquanto os braços se alinham com a prancha. Mantenha a cabeça reta e olhe sempre para frente. Agora é só curtir a onda!

 

Tipos de drop

Agora que você já sabe como dropar, veja duas formas de executar o Drop:

 

Reto

Neste tipo de drop o surfista desliza reto até a base da onda depois que ela quebra, podendo conectar outras manobras.

 

 Equilíbrio e estabilidade são essenciais para conseguir um movimento rápido e fluido.

Lateral

Neste tipo de drop o surfista rema paralelamente à onda e dropa aproveitando a parede que irá se formar, também podendo conectar outras manobras.

É importante ter uma boa leitura da onda, ou seja, saber em qual direção ela abrirá para direcionar a prancha para a direita ou para a esquerda. Também é importante ter uma boa percepção de tempo para que o movimento não fique atrasado ou adiantado.

4 exercícios para te ajudar a evoluir no Drop

Apesar de parecer uma manobra simples, o drop requer muita força, equilíbrio e agilidade. A boa notícia é que estas habilidades melhoram com a prática. Veja a seguir alguns exercícios que com certeza irão ajudá-lo a evoluir no drop.

 

Yoga push up

Este exercício combina flexão com uma posição de yoga. O objetivo é fortalecer ombros e braços para melhorar a remada e alongar todo o corpo para evitar lesões.

Como fazer: fique em posição de flexão, desça o corpo fazendo a flexão normal e na hora de subir, coloque as pernas na posição vertical, estique os braços para a frente e deixe a cabeça em direção ao chão. Seu corpo deve formar um triângulo. Estique e mantenha a posição o máximo que conseguir. Depois volte para a flexão normal.

Posição correta: na flexão, posicione as mãos logo abaixo dos ombros, coloque os pés juntos para trás, ficando na ponta dos dedos e mantenha o corpo esticado, com as costas retas. Na posição de yoga, alinhe os punhos com os quadris e os quadris com os calcanhares. É mais importante que o corpo esteja alinhado do que as pernas esticadas. Se necessário, dobre levemente os joelhos até conseguir esticar bem as pernas.

Repetição: faça 3 séries de 10 repetições com um descanso de pelo menos 24 horas para a recuperação dos músculos (faça dia sim, dia não).

 

DESCIDA UNILATERAL

O objetivo deste exercício é alongar os músculos da coxa e melhorar o equilíbrio.

Como fazer: levante os braços retos acima da cabeça e estique uma das pernas para trás fazendo um movimento pendular para frente.

Se tiver equilíbrio o suficiente, levante seu joelho assim que chegar na posição inicial. Isso ajudará a gerar potência abdominal e dos membros inferiores.

Posição correta: faça o movimento devagar e mantenha o corpo todo alinhado.

Repetição: faça 3 séries de 10 repetições.

 

Burpee

O objetivo deste exercício é proporcionar estabilidade, principalmente nos quadris, no abdômen e nas coxas.

Como fazer: O exercício consiste em movimentos rápidos, que intercalam as posições: de pé, agachado, posição da prancha, flexão e salto. Tudo isso de forma dinâmica e constante. É como se fosse a combinação agachamento, seguido de flexão de braços e culminando com um polichinelo.

O burpee é incomparável para a queima de calorias, coordenação motora, fortalecimento cardiorrespiratório, resistência, fortalecimento dos músculos inferiores, superiores, entre outros benefícios

Repetição: faça 3 séries de 12 repetições.

Ativação posterior

A parte central do corpo, conhecida como “core”, merece atenção. Durante os exercícios, esta parte pode ser ativada e fortalecida para ajudar na estabilização dos músculos, garantindo segurança aos movimentos e força para realizar atividades mais intensas.

Existem alguns exercícios que podem ativar a cadeia muscular posterior, fortalecendo o centro do corpo. Podem ser feitos com variações que estimulem a instabilidade, exigindo que esta região esteja o tempo todo trabalhando para se manter estável.

Como fazer: deite de barriga no chão com os braços esticados para cima e as pernas alinhadas para baixo, inspire profundamente e ao expirar contraia seu corpo ativando seu abdômen, levantando os membros do chão.

Mantenha seu corpo todo alinhado, encostando somente a barriga e a parte superior das coxas no chão.

Repetição: fique nessa posição pelo tempo que conseguir sem desalinhar a postura e sentir dores.

Espero que você tenha gostado do conteúdo!

Se ficou interessado, venha conferir meu treinamento e aprenda como dropar com equilíbrio para evoluir suas manobras. Acesse https://treinamentosurfevolutivo.com.br/ para saber mais ou deixe um comentário.

Aloha,

Matheus Hunoff

Compartilhe esse post

Comments are closed.